Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted on 06/agosto/2017 in Nos Bares e lugares da Vida, Slide

Gnocchi della fortuna da Flávia

Gnocchi della fortuna da Flávia

Tá, eu sei que este é um espaço para falar de bares e lugares, mas como boa gourmet que sou – e duvido que todo gordinho ou gordinha não seja – vou lhes contar uma experiência gastronômica muito prazerosa da qual participei outro dia, “Gnocchi della fortuna” da Chef Flavia Greco.

Diz a lenda que São Pantaleão, disfarçado de mendigo em um dia 29 de algum mês do século 4 perambulava por um vilarejo italiano e bateu à porta de uma casa.  A família, muito numerosa e pobre , mas bondosa, não tinha comida sobrando mas ainda assim dividiu o pouco que tinha para o jantar com o mendigo.

O cardápio seria nhoque e ao dividir a comida, cada membro da família, além de São Pantaleão, ficou com 7 pedacinhos da massa.  Para a surpresa da família, depois que o suposto mendigo comeu, agradeceu pela refeição e foi embora, ao recolherem os pratos, perceberam que embaixo de cada um deles havia uma grande quantidade de dinheiro.

Desde então, todo dia 29 é dia do Nhoque da Fortuna ou nhoque da sorte. Mas tem um ritual, deve-se colocar uma nota embaixo do prato antes de comer e comem-se primeiro sete pedacinhos em pé e faz-se um pedido para cada pedaço ou bolinha ingerido.

Dito isso, vamos ao nhoque da Flávia.  Claro que eu, como sempre, muito bem acompanhada das minhas amigas de quase sempre, que, aliás, são as responsáveis por sempre me apresentarem bares e lugares por aqui e por acolá.  E sempre também apresentam pessoas muito agradáveis.

Flávia tem um cantinho muito especial em sua casa onde recebe amigos para degustarem suas especialidades, e eu fui uma privilegiada entre esse seleto grupo no último dia 29 de julho, dia do Nhoque da Fortuna, ou como ela prefere “Gnocchi della Fortuna”.

E quando a gente fala em nhoque, logo vem à mente aquelas bolinhas de massa de batata – eu nunca consegui dar o ponto ideal dessa massa; desisti de fazer esse tal de nhoque e por isso, na primeira oportunidade vou comer o que alguém preparou.

Nhoque Pomodoro, o meu escolhido, mas acho  que ainda preciso experimentar os outros (Foto Mariana Saliola)

Ah,  mas o da Flávia é de semolina e não são aquelas bolinhas pequeninas não.  Como diria os meninos da bolinha de gude, é um bolicão!  Molho de queijo, pomodoro ou fungui.  Escolhi o pomodoro.  Ah claro, coloquei uma nota embaixo do prato, R$ 10.  Não vou dizer o nome mas, teve uma amiga mais esperta, talvez de olho numa fortuna maior, preferiu colocar dólar.  O tal ritual da fortuna ficou incompleto, tanta conversa na mesa com um único homem que foi melhor deixar isso pra lá e vamos para os finalmente.

Macio, cremoso, combinando perfeitamente com o molho e… fumegante.  De novo não vou dizer o nome, mas teve uma amiga desavisada que queimou a boca rsrs.

Uma noite agradabilíssima, com gente bonita, alegre, divertida.  Aliás,  penso que todo mundo deve ter um cantinho especial na casa para receber amigos, e não precisa ser chef de cozinha, e nem saber cozinhar, sempre tem alguém na turma que sabe cozinhar, ou ao menos diz que sabe! O mais importante é se divertir, se reunir, ter histórias pra contar. Eu contei a minha e também tenho o meu cantinho para receber os meus amigos, o meu “quintal gourmet”, seja bem vindo!

A anfitriã Flavia Greco, Mariana Saliola e eu

Bem, como ainda faz poucos dias, os meus R$ 10, ainda não se multiplicaram e muito menos eu acumulei alguma fortuna. Vou esperar o próximo nhoque.

Obrigada Flavia Greco pelo gentil convite.

468 ad

1 Comment

  1. Que prazer receber e cozinhar para os amigos…e depois saborear um texto tão gostoso!! Delicia! Foi um prazer recebê-la ou melhor recebê-los, meus amigos!
    Obrigada

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *