Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted on 09/fevereiro/2019 in Colaboradores, Slide

Brumadinho: vozes que pedem socorro

Brumadinho: vozes que pedem socorro

Àqueles que usam as redes sociais para criar fake news sobre uma tragédia que causa tanta dor, registro minha indignação. O mundo precisa de gente decente. 

Por Marcos Roberto Bueno Martinez

As montanhas das Minas Gerais choram seus mortos… Aconteceu um crime.Após o rompimento das barragens na cidade de Brumadinho (leiam: Vale), os moradores se perguntam quando acontecerá a próxima tragédia. Quando? Nas ruas de Brumadinho uma senhora de cabelo branco, atônita,caminha em busca do sobrinho que tinha um apreço como se fosse seu filho. Ela chora copiosamente e tem a esperança de que ele pode ser encontrado ainda com vida. Ela não encontrará seu sobrinho com vida. Infelizmente.

Os bombeiros deslizam solitários sobre a lama vermelha em várias tentativas na busca de sobreviventes. Salvam vidas. Nessas tentativas incansáveis também encontram corpos e mais corpos. Não desistem. Cada corpo encontrado tem alguém esperando…tem uma história. Nessa hora, qualquer ajuda é bem-vinda, de qualquer lugar do mundo. Os rios próximos e mais distantes das barragens agonizam. Os ribeirinhos perguntam o que será das suas vidas com os rios visivelmente mortos. Catástrofe.

Uma senhora com sotaque acentuado no jeitinho mineiro de falar não têm mais esperança de encontrar o marido vivo.Reclama a presença do corpo para enterrá-lo com dignidade e decência. Dos seus olhos saem rios de lágrimas. Os moradores de Brumadinho vitimados se desesperam diante da falta de informação. Parece que a Vale os trata com pouco caso. Desumanização.

Esquecemos nossas tragédias rapidamente: Boate Kiss, a tragédia de Mariana (Leiam: Samarco), o prédio em São Paulo que desabou sobre seus moradores, os morros que desabaram sobre seus moradores na cidade do Rio de Janeiro. Os filhos choram a morte dos seus pais,os pais choram a mortes dos seus filhos. E a justiça anda lentamente. Em alguns casos parece que o crime compensa. Mas são vidas humanas!

Os processos seguem esquecidos nas gavetas dos tribunais. Andam a passos de tartaruga. Os responsáveis pelos crimes sabem da lentidão da justiça. Sabem que a justiça está do lado de quem tem poder econômico. Pagam bons advogados. A vida humana pouco importa para eles. Importam-se muito mais com os recursos que a legislação permite,que evita que eles paguem indenizações. Os processos são empurrados lentamente com a barriga. Enquanto isso, em Brumadinho, centenas de crianças neste exato momento pedem a volta dos seus pais. Choram.

A copeira da diretoria da Vale denuncia veementemente que eles sabiam que um acidente poderia ocorrer. Ela ouviu a conversa de alguns diretores para burlar a legislação. Quem tem que fiscalizar não fiscaliza. Corrompe-se. Samarco e a Vale financiaram partidos políticos e candidatos em todas as esferas. Mancham o nome das cidades onde estão instaladas. Lucro a qualquer custo. Existe tecnologia avançada para minimizar o impacto ambiental. Não usaram novas tecnologias a tempo, pois o custo é maior. Desumano. Como ficam os moradores desta região diante dessa tragédia?

Que se faça uma homenagem justa aos bombeiros e voluntários que estão trabalhando muito além dos seus limites. Uma homenagem justa para os voluntários que recolhem e cuidam de animais. Estes são heróis de verdade.

*memoriasdecotiaeoutrasconversas.blogspot.com/

468 ad

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *